Ministro do Interior de Portugal renuncia após acidente

O Ministro do Interior de Portugal, Eduardo Cabrida, fala no Conselho de Ministros dos Negócios Estrangeiros e Ministros do Interior da Europa em 15 de março de 2022 em Bruxelas, Bélgica. REUTERS / Arquivo de foto via Olivier Hoslet / Pool

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado a reuters.com

LISBOA, 3 de dezembro (Reuters) – O ministro do Interior de Portugal renunciou na sexta-feira, quase cinco meses depois de se envolver em um acidente de carro que matou um trabalhador rodoviário enquanto um funcionário do governo estava no banco de trás.

Eduardo Cabrida, que ingressou no gabinete do primeiro-ministro Antonio Costa em 2015 quando o Partido Socialista chegou ao poder, foi forçado a renunciar ao crash.

Ele se recusou várias vezes a fazê-lo, mas na sexta-feira, os promotores formalmente o acusaram de homicídio negligente, dizendo que ele estava dirigindo acima do limite de velocidade quando atropelou um trabalhador rodoviário de 43 anos que é pai de dois filhos.

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado a reuters.com

“Acima de tudo, lamento esta perda trágica e irreparável”, disse Caprida em seu discurso de demissão. No início da sexta-feira, ele disse a repórteres que havia apenas um passageiro no carro envolvido no acidente.

Caprida renunciou enquanto o governo se preparava para uma eleição imediata convocada pelo presidente português, após não ter conseguido a aprovação parlamentar para aprovar seu projeto de lei do orçamento do Estado.

Durante o seu mandato como chefe do Ministério do Interior, que supervisiona bombeiros, polícia e serviços de fronteira, Caprida enfrentou uma série de escândalos, incluindo o espancamento até a morte de um ucraniano sob custódia no aeroporto de Lisboa. consulte Mais informação

READ  Festival da Cano 2022: Ouça 20 músicas a competir para representar Portugal na Eurovisão

Em outro passo em falso, em 2019 o Ministério de Cabrida emitiu mandados de segurança para os bombeiros do país, provando que era inflamável. Ele se tornou ministro do Interior depois que um incêndio no centro de Portugal matou mais de 100 pessoas.

“Aceitei esse papel no contexto real de choque nacional, especialmente em um ambiente difícil para o país”, disse ele na sexta-feira. “Desde então, tenho trabalhado ativamente para garantir que Portugal seja um país seguro.”

Pouco depois da renúncia de Caprida, o primeiro-ministro Costa disse a jornalistas que havia aceitado a renúncia do ministro e a comunicado ao presidente. Ele agradeceu a Caprida por seu trabalho.

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado a reuters.com

Relatório de Katrina Demoni; Edição de Barbara Lewis

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

DETRASDELANOTICIA.COM.DO PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
Folha d’Ouro Verde